quarta-feira, 18 de abril de 2018

just do it

Minha gente boa e bonita, eu sei que não tenho andado presente, mas desta vez, é por bons motivos. Ando a mil, sempre a contar os minutos para me pôr a mexer porque tenho um compromisso logo a seguir, sempre a encaixar reuniões e trabalhos e treinos nos "buraquinhos" do dia. Só na segunda-feira, para que tenham ideia, depois de sair do trabalho às 18h (a passar muito), fui correr e a seguir tive duas reuniões. Certo que tive apenas 20 minutos para tomar banho, vestir-me e jantar e que cheguei a casa à 1h30 da manhã, mas fiz. Foi possível.

Ando a mil porque tenho um novo objetivo que, se tudo correr bem, será alcançado já no próximo fim-de-semana e depois prometo que vos conto tudo. Para já não quero agoirar. Também ando a mil no trabalho - que bom! - com prazos para ontem. Tudo para ontem. E ao mesmo tempo, tenho andado com mais um projeto que me tem deixado entretida por largos períodos de tempo. Já não sei o que é descanso, mas ando fresca e fofa como já não me lembrava de andar, porque faço o que adoro, porque tudo isto me anda a fazer bem ao corpo e à alma, claro. O fim-de-semana serviu também para me equilibrar. Estive com as minhas-do-coração e não há melhor forma de retemperar energias do que essa. Também vos conto melhor numa outra altura. Tenho mesmo muito para vos contar...

Neste momento estou focadíssima no meu objetivo que há uma semana e meia atrás me parecia impossível. Não vai ser fácil, mas vai ser executado e eu levei um boost de boa energia e de missão cumprida como já não sentia à muito tempo. Adoro desafiar-me, sair da minha zona de conforto e trabalhar muito para atingir uma meta. É o que tenho feito nos últimos tempos.

Tenham só mais um pouquinho de paciência que nós já nos voltamos a encontrar e eu prometo que vos conto tudo. 


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt 

segunda-feira, 9 de abril de 2018

begin again


De volta aos posts sobre o fim-de-semana porque voltei a ter assunto para escrever. Basicamente porque voltei a ter fins-de-semana (ainda que não todos!).

Que alegria que é voltarmos a ter aquilo que nos vimos privados durante tanto tempo... Faz-nos saborear melhor cada minuto, faz-nos querer aproveitar tudo e não perder tempo em tarefas inúteis ou desnecessárias... Começa a roçar o paranóico, eu sei. Mas enquanto me lembrar do que é ser privada de fins-de-semana, vou continuar a tratá-los com todo o amor e respeito.

Este fim-de-semana foi muito incrível. Foi mesmo. Cheguei ao último episódio de Suits lançado (agora tenho que esperar pelos próximos), iniciei uma nova série que não estou a adorar, apesar de toda a gente me ter prometido que era tão bom como comer amêndoas sem engordar... Ainda não estou fã, mas sobre isso falo depois. Este foi também o fim-de-semana de descansar, de dormir até tarde no domingo e de ir treinar no sábado... E que treino senhores, que treino! É uma coisa feia de dizer, mas vou dizer na mesma, que se lixe: fiquei orgulhosa de mim depois de ter concluído aquele treino. Pronto, já disse. E sobre isso, depois também vos conto com mais pormenor.

Foi também tempo de reunir com um grupo com quem já não reunia há MUITO tempo. Mesmo muito tempo. E que bom que foi jantarmos com tempo, na conversa, como se nunca tivéssemos estado distantes, por circunstâncias da vida. Depois ainda deu para ir beber mais um copo a um sítio engraçado no Centro Histórico e continuar a converseta boa e promessas de novos planos - desta vez que envolvem atividade física, para não ser só comer e beber ó trrim tim tim passear na rua.

Vai ser lindo.

O melhor de tudo? É que o próximo fim-de-semana promete ser igualmente bom e com novos reencontros. Caramba que estou a voltar a ser eu e a voltar a ser ligeiramente feliz...

E no fim-de-semana a seguir ao próximo? Uiii... Nem vos conto.
Mentira, conto conto. Mas noutra altura ;)


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt 

quinta-feira, 5 de abril de 2018

oh come on!

A chuva é mais do que necessária, eu sei!, mas uma semaninha com um solinho bom para aproveitar já era mais do que útil. Não estão comigo? E digo isto em nome da minha pele translúcida e de meia dúzia de peças que comprei a pensar na Primavera e que ainda não viram a luz do dia... Tipo uns sapatos incríveis que comprei em janeiro e ainda não sairam da caixa... Digo também em nome dos passeios que não são dados sob pena de ficar encharcada 5 minutos depois de sair do carro. Ou em nome de todas as vezes que fiquei de franja melada e colada à testa depois de apanhar chuva e granizo no lombo.

Venha de lá esse calor e os dias bonitos para sair do trabalho e ir para o Centro Histórico beber uma cerveja e comer uns tremoços na esplanada. Ou para ler um livro no exterior ou para dar almoços no jardim aos domingos... Venha de lá esse tempo incrível para usar um vestido leve e umas sandálias - e está no ir! - e de beber sangria fresquinha como se fosse água, e comer tartes de limão e dar cabo da dieta.


Entretanto, qualquer peça destas que vêem em cima podem ser descarregadas à porta de minha casa. Dou abrigo.


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

terça-feira, 3 de abril de 2018

mudar o canal

Hoje estou assim:
Camisola 35,99€, Vestido 29,99€ e Lenço 19,99€ Mango | Parka 69,95€ e Carteira 25,95€ Zara | Sapatilhas 89,95€ Adidas | Brincos 29€ Bimba Y Lola


E já só penso nos dias em que vou poder vestir-me assim:
T-shirt 5,95€, Saco 29,95€ e Sapatos 39,95€ Zara | Brincos 9,99€ Mango | Óculos de Sol 7,99€ H&M

Quem está comigo nesta ânsia de um novo mood? O mood primavera! Aqueles dias em que não está um calor insuportável mas já temos coragem de largar as mangas compridas, os collants e os sapatos 100% fechados... Hummm... Já estou a alinhar nisso.


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

quarta-feira, 28 de março de 2018

ben is an alien


Fui ver o Benjamin Clementine no Auditório Municipal de Viana do Castelo e acho que ainda não tenho palavras para vos descrever o espetáculo que ele deu. Para começo de conversa, ainda estou a martirizar-me por ter perdido a oportunidade de o ver no Paredes em Agosto. Tinha companhia, boleia, bilhete... Mas não fui porque tinha outros compromissos. Parva.

Já ouço Benjamin há uns tempos (antes do Paredes, claro), mas depois da minha amiga ter ido e me ter descrito o concerto acho que ainda fiquei mais fã. Quando soube que ele vinha cá fiquei entusiasmada, mas depois voltei a pensar que tinha responsabilidades e que o mais certo era não poder ir. Entretanto os bilhetes esgotaram. Fiquei mesmo triste, de verdade. Mas a vida seguiu.

A semana passada, essa mesma amiga disse-me "Tenho um bilhete para o Clementine, queres vir?". COMO ASSIM SE QUERO??? Quero sim!!! E pronto, quando dei por mim já estava em Viana, ansiosa para o ver.

Podia tentar descrever-vos o concerto, mas é impossível. E lamento informar-vos, mas o Spotify ou o YouTube ou as rádios onde as músicas dele passam não fazem jus ao talento enorme que aquela pessoa tem... Nem ao seu humor e loucura. Sempre que tiver oportunidade, vou ver o Benjamin. Foi o concerto mais bonito que já vi, não o mais espetacular (eu já vi a Madonna duas vezes pessoal, fim de conversa) mas aquele em que me senti arrepiada de início ao fim. Aquela voz... Meu deus, aquela voz! É incrível o que ele faz com ela, com o piano e com o público. Foi soberbo. E a interação dele com o público foi de rir. Extraordinário. Que incrível que é o Benjamin e que ele consiga permanecer fiel a si próprio, ao seu estilo tão pessoal, tão íntimo.

Pensei que fosse chorar, porque quando vejo algo tão bonito fico emocionada (sim, eu emociono-me com quadros ou esculturas ou edifícios... yep! Who knew?!) mas no caso do Benjamin eu sentia-me tão feliz, tão arrebatada, tão boquiaberta com todo o ambiente que só conseguia estar calada. Menos quando tocou, por exemplo, a Nemesis, a música de Guimarães, ou quando ele pedia que cantássemos com ele "I'm an alien just passing by (in Portugal)" ou "Porto Belo" ou "I'm sending my condolences to fear / I'm sending my condolences to insecurities". Ou quando ele continuava a insistir que pronunciávamos mal "IN-SE-CU-RI-TIES!".  Foi uma risota! Mas depois, noutros momentos, ficava a observar e a aquecer o meu coraçãozinho. Que bonito que é o Benjamin... 

E que eu possa sempre ir vê-lo e acompanhar o seu trabalho.

Estou (ainda mais) rendida.


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

terça-feira, 27 de março de 2018

get green


Nos últimos tempos tenho andado bastante sensibilizada para as questões da sustentabilidade e comportamentos eco-responsáveis. Claro que isso está diretamente ligado com a minha área de trabalho - sou mais suscetível a estas questões - mas sei também que o ambiente sempre foi um foco de preocupação para mim. Apesar de tudo, pouco ou nada fazia por ele. Apenas tinha como preocupação a poupança da água, especialmente depois de ler o livro da Angelina Jolie há mais de 10 anos atrás que se chama Diário das minhas Viagens e que relata a sua experiência nos campos de refugiados em países como Serra Leoa, Camboja, Vietname e Equador (2001 e 2002). Se não leram, então aconselho-vos a ler. Marcou-me para sempre. Depois de perceber a disponibilidade de água (ou falta dela) em alguns países, nunca mais consegui deixar a torneira correr, nem tomar banhos demorados (10 minutos na loucura). Os dentes são escovados com água no copo e torneira fechada, a loiça é lavada com água na pia, a descarga é sempre dada pela metade e raramente consigo deixar água nas garrafas - faço os possíveis para beber até ao fim ou, se não conseguir, uso-a para regar um vaso ou canteiro próximo. São hábitos já entranhados. Há anos que os tenho. Mas nos dias de hoje não basta poupar água. 

Hoje é preciso mais, 
MUITO MAIS!!!

Há uns tempos comecei a fazer a separação dos resíduos. Não fazia há mais tempo porque não tinha equipamentos (ecopontos) nas proximidades que me permitissem depositar o meu lixo. E pegar no carro para ir descarregar é muito pouco ecológico.

P.S. Aprendi também que é praticamente impossível sermos 100% ecológicos. Precisamos é de saber olhar para as nossas opções e escolher aquela que é a mais sustentável.

 Mal colocaram os conjuntos a pouca distância da minha casa, fui ao Ikea comprar três caixas destas e comecei a fazer a separação. Sou quase a mestra de casa e é recorrente virem ter comigo perguntar "isto é no amarelo ou no azul?", "isto é plástico?", "isto é reciclável?". Às vezes dou por mim a inspecionar o saco indiferenciado (e chego a resgatar um ou outro plástico que não pertence ali). Ao início foi complicado, não vou mentir. Introduzir hábitos em casa não é uma tarefa fácil, até porque é bem mais prático mandar tudo para o caixote do lixo. Mas agora está tudo mais controlado e já todos vemos essa tarefa como "normal".

Outra coisa que comecei a fazer, talvez por paranóia hábito é olhar em todas as direções para perceber onde existe um ecoponto em espaços públicos. Quando não existe volto a meter a minha embalagem ao bolso ou à carteira e despejo mal encontre um ou só o faço em casa. Não acho que esta atitude esteja incorreta ou até que dê tanto trabalho quanto isso. É um gesto pequeno que vai fazendo a diferença.

Dou por mim, várias vezes, a recusar sacos, talões e outras embalagens absolutamente desnecessárias. Digo sempre na caixa que temos que ser mais sustentáveis e, a maioria das vezes, recebo um sorriso tímido de quem pensa "chiça, nunca me lembro disso!". Agora, nos restaurantes, também peço sempre para levar para casa a comida que sobrou. Os meus pais não acharam grande piada ao início. Ainda existe o estigma de que quem leva comida para casa é sovina ou necessitado ou outra coisa qualquer, que eu nunca percebi muito bem. Eu não podia estar em mais desacordo com essa perspetiva e peço sempre para levar. Claro que depois faço mais resíduos por levar uma embalagem para casa (que vai diretamente para o ecoponto amarelo, claro) mas quando me pergunto o que causa mais impacte, a resposta é sempre "comida boa no lixo". Então trago-a comigo e fico com mais uma refeição pronta para comer.

Não sou um exemplo. 
Estou MUITO longe disso. 

Mas sinto-me cada vez mais responsável pelo nosso ambiente e sinto que posso fazer sempre mais um bocadinho.

Talvez por isso que há uns tempos para cá comecei a refletir sobre a roupa que visto. É certo que há aquelas questões sociais sobre a exploração infantil, escravatura, falta de condições de trabalho e afins. Isso é todo um outro problema que se liga indiretamente ao ambiente. Mas foquei-me mesmo na sustentabilidade da minha roupa e percebi que apesar de ter uma ou outra peça exemplar, a maioria não o é.

Depois comecei a procurar e percebi que a oferta ainda é reduzida, a preços superiores e pouco acessível a quem não gosta de comprar online antes de experimentar (EU!). Voltei a refletir sobre o que posso eu fazer para ser mais sustentável sem alterar drasticamente os meus hábitos - sou pouco dada a fundamentalismos. Cheguei a algumas conclusões e decidi partilhar convosco.


O que fazer?
Comprar MENOS | É o primeiro ponto para termos uma atitude mais ecológica. O consumo desenfreado - de roupa ou de outra coisa qualquer - é altamente prejudicial para o nosso ambiente. Comprar menos permite-nos comprar melhor e ao comprar melhor significa que, à partida, a peça terá uma duração maior que peças de menor qualidade. Se vai durar mais, mais tempo vai passar até termos a necessidade de substituir essa peça por outra. É uma excelente oportunidade para darmos aquele upgrade ao nosso closet.

DAR o que já não nos serve | Um roupeiro cheio de roupa não significa, necessariamente, que temos muito para vestir - todas as mulheres sabem disso. É importante, de vez em quando, irmos selecionando peças que já não fazem o nosso estilo, que já não nos servem ou que não vamos ter mais oportunidade de usar e doá-la a instituições ou distribuir por amigas.

VENDER online | Se quiserem rentabilizar o processo de cima, podem sempre colocar as peças à venda no OLX ou CustoJusto, em grupos do Facebook ou algo parecido. Vão livrar-se de peças que já não querem e ainda ganhar uns trocos.

Comprar LOCALMENTE | Ao apoiarmos o comércio local estamos a ser sustentáveis (não se esqueçam que a sustentabilidade tem três pilares: económico, social e ambiental). "Então porquê?" perguntam-me vocês. Por dois motivos primordiais: 1) porque estamos a gerar receitas no nosso meio e a apoiar a economia local e 2) porque esses artigos, normalmente, são produzidos também localmente, logo não existe o problema do transporte e distribuição que causam uma grande percentagem de poluição neste processo. Escolham aquelas lojas catitas que todas as cidades têm e vão beneficiar com peças diferentes de todas as outras pessoas, o que também é um luxo.

ENTREGAR nas lojas | Se têm peças de roupa ou outros tecidos que já estão estragados, entreguem-nos nas caixas que existem em lojas como a Zara ou a H&M e ainda recebem um vale de desconto. Esses tecidos são reciclados e aproveitados para criar novas peças.

Escolher LINHAS Sustentáveis | Hoje em dia as marcas têm linhas ecológicas e, nem por isso, mais dispendiosas. A Mango tem a Commited, a Zara a Join Life e a H&M a Conscious Collection. Sou fã das três e tento sempre optar por peças destas linhas. É só olhar para as etiquetas para identificar as peças.


Eu sei que me estou a alargar,
MAS TENHO MUITO PARA VOS DIZER 
SOBRE ESTE TEMA!

Bom, mas vamos supor que não têm acesso às linhas destas marcas e querem mesmo peças de boa qualidade e com tecidos, à partida, ecológicos. Primeiro, devem fazer uma pesquisa de mercado para perceberem o que querem, o que precisam e o que existe pelas lojas. Há determinados materiais que são mais sustentáveis que outros e, na dúvida, devem optar por eles. Ler a etiqueta é cada vez mais importante nos dias de hoje. Fiz uma pesquisa superficial e aliei a esta os conhecimentos que já tinha anteriormente e cheguei à seleção de 5 matérias-primas de excelência, que vão de encontro aos meus gostos e à sustentabilidade que é exigida:

Algodão Orgânico | É diferente do algodão convencional porque a sua produção é mais sustentável (menos 46% da poluição provocada). O facto que ser orgânico implica também que siga regras criteriosas de produção para que seja certificado e estas regras são as mesmas em todo o mundo.

Lã e Seda Ecológica | Estes dois materiais são mais sustentáveis porque têm um processo de criação e transformação manual e natural. O tingimento é feito com corantes naturais (café, por exemplo) e juntamente com a fiação manual, constituem uma fonte de rendimento a várias comunidades (lembram-se de eu dizer que a sustentabilidade é uma ligação da sociedade com o ambiente e com a economia?).

Linho | Para além de resultar num tecido lindo, com uma cor e textura nobre, é também uma ótima opção para os dias quentes de verão. A produção deste material é, ainda assim, mais ecológica que a do algodão orgânico porque gasta 20 vezes menos água, necessita de quantidades mínimas de fertilizantes e ainda gasta pouca eletricidade, já que recorre a condições naturais como o sol ou a chuva. Para além disso, todos os resíduos produzidos durante o processo são recorrentemente reutilizados na produção de outros materiais em diferentes indústrias (papel, por exemplo).

Fibra de PET | É o único produto sintético da lista e não há nada de errado nisso. Esta fibra é o resultado da transformação de garrafas de plástico. Sabemos que o plástico é, por si só, um dos maiores problemas a nível da poluição global e esta solução não responde só a este problema como o transforma também num recurso sustentável. Maravilha! Todo o processo, desde a recolha das garrafas até à sua transformação, também é uma fonte de rendimentos para várias populações. É já possível combinar estas fibras com fibras de algodão, que resulta num tecido resistente e durável.


No nosso dia a dia podemos começar a estar mais atentas a estas questões da sustentabilidade, quer na roupa como nas outras coisas. Podemos começar pelo princípio e escolher peças das linhas que falei em cima. Eu tomei a liberdade de fazer uma pequena seleção de algumas peças que são sempre úteis nos nossos closets.

Claro que não sou parva e sei muito bem que essas linhas nem sempre são assim tão completas quanto isso (não há grandes acessórios ou calçado sustentável, por exemplo) mas é um ponto de partida para um hábito. Por exemplo, se quiserem uma t-shirts branca sabem que têm à vossa escolha 2 345 mil modelos de diferentes marcas. Eu sugiro que procurem t-shirts sustentáveis. Ou seja, a ideia não é irem já a correr para as lojas para comprar as peças que eu vou sugerir. A ideia é que, se precisarem de alguma peça, equacionem sempre, em primeiro lugar, comprar a opção mais ecológica. 

Por exemplo, eu queria um blazer novo. O meu está a ficar um nadinha estragado (já tem 8 ou 9 anos!), ainda vai dando umas voltinhas, mas precisava de renovar esta peça. Encontrei vários - como devem imaginar - e a vários preços. Selecionei dois: um verde escuro e um cinzento mas eram ambos caros (perto dos 100€) e eu não queria dar tanto dinheiro por uma peça que eu sei que não a ia usar tantas vezes quanto isso. Esperei pelos saldos e ambos baixaram para 50%. Fiquei ali com dúvidas sobre qual dos dois preferia até que percebi que um deles era da linha Commited (Mango) e o outro não. Está fácil de perceber qual foi o que veio comigo, não está? Agora tenho um blazer supimpa em lã orgânica e adoro - e uso mais do que estava à espera porque a qualidade é, realmente, notória. É isso que eu peço: na dúvida, escolham o mais ecológico possível.

Fiz a seguinte seleção:
Impermeável 69,99€ H&M Consious Collection | Blazer 59,95€ Zara Join Life | Blusa 59,99€ H&M Consious Collection | Top 5,95€ Zara Join Life | Conjunto lingerie 14,99€ (sutiã) e 9,99€ (cueca) H&M Consious Collection | Bolsa 19,99€ H&M Consious Collection | Jeans 29,99€ H&M Consious Collection | Calças pretas 19,95€ Zara Join Life | Camisola 19,99€ H&M Consious Collection | Shorts 19,99€ H&M Consious Collection | Vestido 49,99€ H&M Consious Collection | Camiseiro 29,95€ Zara Join Life

Mas há mais peças bonitas e sustentáveis de onde veio esta seleção, querem ver?


Casaca de Ganga 39,99€ H&M Consious Collection | Sutiã 17,99€ H&M Consious Collection | Clutch 39,99€ H&M Consious Collection

 Desodorizante 5,99€ H&M Consious Collection | Top 24,99€ H&M Consious Collection | Calções 14,99€ H&M Consious Collection 

T-shirt 5,95€ Zara Join Life

T-shirt 5,95€ Zara Join Life | Calças 29,95€ Zara Join Life | Bálsamo 6,99€ H&M Consious Collection
Creme de corpo/rosto 7,99€ H&M Consious Collection
Impermeável 29,95€ Zara Join Life | Top preto 9,99€ H&M Consious Collection | Top estampado 12,99€ H&M Consious Collection | Leggins 19,99€ H&M Consious Collection |


Nada do que escrevi aqui é novidade ou a descoberta da pólvora. Claro que não! O que eu pretendo é que seja uma chamadinha de atenção, um momento para refletir sobre estas questões e ponderar algumas opções. Mudar os nossos hábitos drasticamente não é recomendável - como já disse, os fundamentalismos nunca resultam comigo - e, por isso, abordar o problema de forma gradual, irmos pesquisando soluções que se adaptem às nossas condições e estilos de vida é o caminho mais sensato.

Prometo que o post está a terminar! Eu sei, já não era sem tempo, mas acho cada vez mais importante chamar a atenção para estas questões e, mesmo sabendo que o meu alcance é reduzidíssimo, se apenas 1 pessoa ler e ficar a pensar então my job here is done! ;)

Antes de fazerem compras, pensem de forma sustentável e façam sempre a melhor escolha para o nosso Planeta!


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

sexta-feira, 23 de março de 2018

suits à medida


Não sei se estão familiarizados com a série televisiva Suits - ou Defesa à Medida, em português. Eu estou, e muito. Demais, até. Adoro o enredo, adoro as personagens, adoro o contexto, adoro os temas abordados... Eu sempre tive uma costelinha de advogada, diga-se. Bem, mas vamos por partes, que quando me entusiasmo levo tudo à frente. Ainda só vou na temporada 5 e a série também ainda não terminou. Sabemos já que, devido ao casamento com o príncipe Harry, a Megan Markle vai sair de cena e, consequentemente, o seu par Patrick J. Adams também.

Suits passa-se numa firma de advogados extremamente prestigiada, localizada em Nova Iorque. Portanto, os assuntos giram todos à volta de casos jurídicos, tribunais, e todo um rol de encrencas legais que os personagens se vão metendo.

As personagens secundárias entram e saem da história muito rapidamente, mas há um núcleo forte e constante:
Harvey Spectre | O advogado mais competente, charmoso e rebelde da Pearson Hardman (a firma muda de nome várias vezes ao longo da série). Tem sempre a solução para todos os problemas e a palavra "derrota" não consta no seu dicionário. É um bad boy por fora, mas um coração mole no interior. É a minha crush. Aviso já para que não hajam mal entendidos aqui. É também um amante de carros desportivos topo de gama e de desporto.

Jessica Pearson | A advogada mais bad ass da história dos advogados. É a Manager Partner da firma e é a chefe de todo o mundo. É a maior, a mais inteligente, perspicaz e estratégica advogada da zona. Subiu na carreira a pulso e gere o seu negócio com garra e profissionalismo. Normalmente, quem se mete com ela sai sempre mal da história. É a maior protetora do Harvey e vê nele um amigo fiel. Tem um guarda-roupa invejável.

Mike Ross | É um miúdo espertíssimo, com um dom: consegue decorar tudo o que vê devido à sua memória fotográfica. É assim que consegue decorar livros inteiros e fazer-se passar por advogado quando, na verdade, nunca andou numa universidade. É boa pessoa e fica várias vezes em sarilhos para tentar ajudar os outros. É o protegido do Harvey que arrisca a sua carreira e liberdade para permitir que ele seja um advogado na sua firma, mesmo sabendo que este é uma fraude.

Louis Litt | É outro advogado da Pearson Hardman que sonha chegar a Senior Partner. É inteligente, perspicaz mas sofre do complexo de inferioridade. Está sempre a querer comparar-se com o Harvey e  quer, a todo o custo que este lhe dê o valor que merece, mas nem sempre as coisas correm bem para o seu lado. No fundo, Louis é o patinho feio da firma e quer alguma atenção para si. É uma alma sensível e criativa, que adora artes performativas no geral e banhos de lama. É também com o Louis que temos os momentos mais divertidos da série.

Donna Paulsen | A Donna é só a minha personagem favorita de todas. É a secretária do Harvey e é o modelo de todas as secretárias. Inteligente, astuta, sempre um passo à frente, conhece as pessoas como ninguém e dá sempre os melhores conselhos. Identifica as necessidades antes de elas sequer existirem. É a amiga fiel, a companheira para todas as horas e a maior defensora dos seus. Ao mesmo tempo, a Donna é firme, dura e mandona. A relação dela com todas as outras personagens é maravilhosa, mas a que ela tem com o Harvey é qualquer coisa... Têm que ver ;)

Rachel Zane Por fim, mas não menos importante, a Rachel Zane (sim, é a futura esposa do Príncipe Harry). É uma assistente legal que sonha chegar a advogada mas não consegue passar nos exames de acesso. É extremamente profissional, dedicada, inteligente e tem bom coração. Conquista Mike Ross  logo no primeiro episódio e juntos vão viver um amor bonito.


Toda a série é repleta de carros bonitos, cenários luxuosos - os apartamentos, a própria firma, os restaurantes... You name it - e de um guarda-roupa de meter inveja a qualquer um. Os homens usam fatos completos lindos, com cortes maravilhosos. O Harvey usa fatos de três peças - que adoro mas apenas nas pessoas certas! As senhoras usam vestidos que me faz querer ir lá roubá-los. Têm cortes irreverentes, excêntricos mas sempre extremamente apropriados ao ambiente da empresa. É uma verdadeira fonte de inspiração para quem tem um dress code formal no trabalho e, a certo ponto, já não sabe como evitar o fato preto com a blusa branca. Em Suits, vê-se tudo menos básicos e eu, que sou avessa a peças formais e a looks de escritório, estou fã de todas as peças que são usadas na série.

E como eu sou SUPER-VOSSA-AMIGA e não quero que nada vos falte, decidi fazer uma pequena pesquisa nas lojas do costume para perceber se qualquer pessoa se pode vestir, mais ou menos, como a Donna (a minha favorita), ou a Jessica ou até mesmo a Rachel (a mais básica e fácil de "copiar"). A resposta foi um redondinho SIM! Claro que não são modelos Victoria Beckham nem Calvin Klein, mas são modelos Mango, ou Zara ou H&M bem jeitosinhos. Querem ver?


Rachel Zane
É a mais básica das senhoras e o seu roupeiro baseia-se em saias-lápis (sempre) e camisas brancas, blusas, cardigans, camisolas ou tops mais ou menos elaborados. É a personagem mais fácil de roubar algumas ideias. Usa pouquíssimos acessórios mas tem particular apreço por fios discretos. Usa saltos de agulha básicos nude, pretos ou cinzentos.
Top 19,99€ H&M | Saia 19,99€ Mango | Carteira 15,99€ Mango | Sapatos 39,95€ Zara | Cinto 9,99€ Mango
Camisa 19,99€ H&M | Saia 39,99€ Mango | Carteira 19,99€ Mango | Sapatos 59,99€ H&M
T-shirt 12,99€ Bershka | Saia 49,95€ (promoção) Massimo Dutti | Sapatos 59,99€ H&M | Relógio 29,99€ Parfois | Pulseira 17,99€ Parfois


Jessica Pearson
A chefe é, obviamente, a personagem com um guarda-roupa mais exuberante e rico. Usa muitos vestidos (midi) mas os fatos são, talvez, a escolha mais recorrente. Primam sempre por marcarem as suas curvas e por terem cortes irreverentes e muito pouco aborrecidos. Usa poucos acessórios, mas escolhe exemplares vistosos e coloridos. Os sapatos são sempre stilettos em agulha, básicos, muito altos. Gosta de capas ou ponchos para se proteger do frio - o que lhe permite usar mangas, por exemplo, mais arrojadas - em materiais nobres e pelo.
Blazer 39,99€ H&M | Saia 17,99€ H&M | Sapatos 59,99€ H&M | Relógio 25,99€ Parfois
 Vestido 49,99€ Mango | Sapatos 29,99€ H&M | Colar 9,99€ Parfois
Blusa 29,99€ Mango | Saia 39,99€ Mango | Sapatos 79,95€ Aldo | Relógio 25,99€ Parfois | Brincos 12,99€ Parfois


Donna Paulsen
Não me lembro de ter visto a Donna noutra peça que não vestido ou saia. Mas mais vestidos. Na minha opinião é a personagem com melhor guarda-roupa e modelos mais bonitos. Apetece-me tudo, mas em particular, um vestido preto que usou para sair com o advogado british e um vestido azul com uma espécie de capa. É também a que usa melhor a cor. Devido ao seu cabelo ruivo e pele clara a Donna aposta forte nos azuis, verdes e brancos. O preto também é uma das cores de eleição. É raríssimo vermos a Donna com acessórios e, quando acontece, são uns brincos pequenos mas coloridos. Os sapatos, tal como as restantes senhoras, são stilettos básicos, de salto em agulha e em cores básicas.
Vestido 29,99€ H&M | Carteira 149€ Massimo Dutti | Cinto 9,99€ Mango | Sapatos 89,95€ Aldo
Vestido 39,99€ Mango | Sapatos 79,95€ Aldo | Carteira 29,95€ Zara
Vestido 49,99€ Mango | Casaco 79,99€ H&M | Sapatos 59,99€ H&M | Carteira 19,99€ Mango


Se soubessem quantas mais combinações haveria para fazer ficavam admiradas... Claro que não podemos comparar peças de alta costura com peças de fast fashion, mas a pinta e a base deste estilo mais formal está à nossa disposição e implica um pequeno investimento (quando comparado com o original, claro).

O que têm a dizer?


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

quinta-feira, 22 de março de 2018

help!

Agora que voltei a estar mais ativa aqui no blog, queria saber o que gostavam que eu começasse (ou recomeçasse) a escrever. Gostavam de ver mais posts sobre estilo? Sobre decoração? Sobre cinema? Sobre outro assunto qualquer?

Precisa-se de ajuda
AQUI!

Quero que entrem neste espaço e gostem de tudo o que vêem e o que lêem, por isso, fico a aguardar sugestões vossas. Isto de ficar muito tempo sem escrever faz-nos perder aquele hábito instantâneo de termos sempre assunto para comentar...

Neste momento tenho um post agendado e outro em produção. Acho que vão gostar de ambos. Mas depois fico sem ideias! Ajudam-me? ;)


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

segunda-feira, 19 de março de 2018

transição


Apesar de não parecer, a primavera está aí à portinha e nós temos que começar a mudar o chip de blusões com capuchos de pelo (o meu melhor amigo) e das botas pelos tecidos mais leves e cores mais suaves.

Ainda assim, não nos podemos esquecer que a chuva está aí para ficar - e por muito que nos custe, é mais do que necessária - e o frio não nos vai abandonar do dia para a noite. Vamos então fazendo a transição de uma forma sensata e equilibrada, mesmo que a nossa vontade seja andar já a comprar biquinis e sandálias.

Caaaaalma peeps!

Por isso, fiz uma seleção de várias peças que pela sua cor, modelo ou material me parecem super adequadas para esta altura de mudança de estação. Sem nunca esquecer, claro, que não existe mesmo essa fase de mudança. Não existe. Hoje pode estar a chover torrencialmente como amanhã pode estar um bonito dia de sol. Não se preocupem, também pensei nisso!

Vejam lá a minha seleção:

Sobretudo 149€ H&M | Blazer 69,95€ Zara | Impermeável 49,99€ H&M | Camisola 29,99€ Mango | Jeans Brancos 95€ Bimba Y Lola | Calças 29,95€ Zara | Jeans 29,99€ H&M | Blusa Branca 29,95€ Zara | Camisa Azul 19,99€ Mango | Top 17,95€ Zara | Saia 25,95€ Zara | Vestido Bege 29,99€ Mango | Vestido Verde 39,99€ Mango | Macacão 39,95€ Zara

Brincos 9,99€ Mango | Argolas 35€ Bimba Y Lola | Óculos de Sol 15,95€ Zara | Sandálias Verdes 55,95€ Zara | Sapatilhas 39,99€ Mango | Carteira 99€ Uterque | Sapatos 39,95€ Zara | Cinto 5,99€ Pull & Bear | Saco 29,95€ Zara

Porque é que selecionei estas peças/modelos/cores:
1. São cores tendência - tudo o que seja tons da natureza, terra, podem comprar à confiança.
2. São tons de transição - nem demasiado claros nem demasiado escuros, isto é, vamos abandonando o preto, o azul escuro e o cinza, mas não introduzimos já de uma só vez o branco e as cores de verão. É tudo gradual.
3. São peças apropriadas e versáteis - o que significa que devidamente conjugadas podem ser usadas em momentos descontraídos, formais ou no trabalho.
4. Também pensei na meteorologia - não vale a pena colocar sandálias e blusas frescas se sei que ainda vem por aí frio e chuva a rodos. Por isso, é um closet bem equilibrado. 
5. Um closet básico e versátil não tem que ser aborrecido - não pensem que só os blazers pretos ou as camisas brancas é que são peças básicas. Errado! Um closet versátil é aquele em que as peças integrantes combinam entre si (o que é o caso, como já vamos ver) e é básico se, depois de uma temporada, as peças continuam a estar "in" e prontas para serem usadas uma camada de vezes. O que também é o caso. As peças escolhidas são básicas, mas têm sempre pormenores que as elevam (cor, detalhes, cortes...).

Isto é tudo muito bonito, mas não estão a ver como é que elas se combinam entre si?
Ainda bem que ainda cá estão!

Os looks mais apropriados para o emprego.
Claro que tudo depende do emprego em que estamos. Há empresas que exigem um dress code formal, outras que não existe dress code nenhum, apenas o bom senso. Por isso, é só pegar nestas bases e adaptar à realidade de cada uma.









Coordenados para os fins-de-semana.
Ou para momentos mais descontraídos ou até para empregos onde não seja exigido um dress code formal.







Por fim, coordenados escolhidos para momentos mais formais.
Como uma festa, um jantar, uma saída.
P.S. As sandálias usadas nos seguintes coordenados não são apropriadas para o local de trabalho. Reservem sempre estes pares especiais para alturas especiais!








Então, estão convencidas?
O que me têm a dizer deste post? Foi útil?

Digam-me coisas!


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt